A Calcografia do Arco do Cego e a disseminação de saberes no Império português no final do século XVIII e início do século XIX

Autori

  • Christian Fausto Moraes dos Santos LABORATÓRIO DE HISTÓRIA CIÊNCIAS E AMBIENTE (LHC) UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ (UEM)
  • Marlon Marcel Fiori LABORATÓRIO DE HISTÓRIA CIÊNCIAS E AMBIENTE (LHC)
  • Rafael Dias da Silva Campos UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA (UNL)

DOI:

https://doi.org/10.6092/issn.2036-0967/4442

Parole chiave:

Calcografia do Arco do Cego, Império português, Século XVIII, Iluminismo, História das Ciências

Abstract

Este artigo analisa o projeto da Calcografia do Arco do Cego dentro do contexto das reformas ilustradas, postas em prática desde a década de 1750, em Portugal. Entre 1799 e 1801, a Calcografia do Arco do Cego publicou dezenas de obras que tinham, por objetivo, difundir conhecimentos práticos que ampliassem a chamada exploração útil dos produtos coloniais e tornassem a produção agrícola mais eficaz. Nós investigamos a temática das obras ali publicadas, tentando compreender a extensão do projeto do Arco do Cego. Em seguida, analisamos a sua relevância e limitações.

Pubblicato

2014-06-15

Come citare

Moraes dos Santos, C. F., Fiori, M. M., & Dias da Silva Campos, R. (2014). A Calcografia do Arco do Cego e a disseminação de saberes no Império português no final do século XVIII e início do século XIX. Confluenze. Rivista Di Studi Iberoamericani, 6(1), 48-60. https://doi.org/10.6092/issn.2036-0967/4442