Os poemas negros de Raul Bopp

Autori

  • Vera Lúcia de Oliveira UNIVERSITÀ DEGLI STUDI DI PERUGIA

DOI:

https://doi.org/10.6092/issn.2036-0967/12185

Parole chiave:

Raul Bopp, Urucungo, Modernismo, poesia brasileira, poesia de língua portuguesa

Abstract

Raul Bopp foi o último modernista a ter as obras reunidas, em 1998. Ele, no entanto, é uma das figuras mais originais do Modernismo brasileiro. Ao estudo de Cobra Norato, o livro mais conhecido, dedicaram-se diversos críticos e o mesmo foi tema de um capítulo do meu livro Poesia, mito e história no Modernismo brasileiro (2015). Ao retornar ao autor, proponho uma análise de Urucungo, obra menos conhecida, embora de grande interesse por focalizar de forma crítica e original a presença africana no Brasil e por reconstruir, por meio da palavra poética, momentos da vida trágica dos escravos.

Pubblicato

2020-12-30

Come citare

de Oliveira , V. L. . (2020). Os poemas negros de Raul Bopp. Confluenze. Rivista Di Studi Iberoamericani, 12(2), 400-426. https://doi.org/10.6092/issn.2036-0967/12185