Dores da Descolonização no Portugal pós-colonial

Autori

  • Fátima da Cruz Rodrigues CENTRO DE ESTUDOS SOCIAIS, UNIVERSIDADE DE COIMBRA

DOI:

https://doi.org/10.6092/issn.2036-0967/12174

Parole chiave:

pós-memória, guerra colonial, antigos combatentes africanos das Forças Armadas Portuguesas, cerimónias rememorativas

Abstract

Este artigo parte da história do Rui, filho de um antigo combatente africano que, depois de ter combatido no seio das Forças Armadas Portuguesas durante a guerra de independência da Guiné-Bissau, foi detido e desapareceu. Comparando os significados que o Rui atribui ao desaparecimento do seu pai com outras narrativas veiculadas na esfera pública sobre a guerra colonial, esta análise revela que há dores atribuídas à descolonização que decorrem não apenas das perdas que o fim da guerra provocou, como também da forma como essas perdas têm sido interpretadas e geridas no Portugal pós-colonial.

Pubblicato

2020-12-30

Come citare

da Cruz Rodrigues, F. (2020). Dores da Descolonização no Portugal pós-colonial. Confluenze. Rivista Di Studi Iberoamericani, 12(2), 153-168. https://doi.org/10.6092/issn.2036-0967/12174